É CAMPEÃ! São José Futsal empata com Taboão/Magnus e fica com o título do Paulista Sub-20 de Futsal Feminino

Equipe joseense posa com a taça após o título. São 7 taças seguidas da Maquininha Amarela. (Foto: Elvis Henrique Garcia)

Foi sofrido como a torcida joseense está acostumada. Com o Ginásio Bruno Marques da Silva cheio, o São José Futsal Feminino empatou em 3×3 com o Taboão/Magnus e ficou com o título paulista Sub-20 de Futsal Feminino após vencer fora de casa por 0x3. Foi o heptacampeonato seguido da equipe joseense, que nos últimos 9 anos, só não venceu o campeonato de 2019, quando não disputou e 2020 que, devido a pandemia, a competição não aconteceu.

A equipe joseense começou pressionando e buscando o gol, mas o time visitante, precisando do resultado, não era flor que se cheire e partida nos contra-ataques rápidos. Até que, em ma pressão no meio da quadra, Vitória roubou a bola no círculo central e passou para Andressa, que na marcação 1×1 encarou a adversária até a entrada da área e passou de volta para Vitória, livre, somente driblar a goleira e bater cruzado, a bola ainda bateu na perna da marcadora que conseguiu fechar o ângulo mas nada pode fazer: São José 1×0.

Minutos mais tarde, já apostando tudo nos ataques e pressionando o time joseense na quadra defensiva, o Taboão chegou ao empate. Dafine bateu de fora e a bola foi rasteia Duda voou nela mas não conseguiu encaixar, soltando a bola no pé da Thui, que só deu um leve toque para a bola morrer no fundo das redes: 1×1 Taboão, resultado da primeira etapa.

No segundo tempo, novamente a equipe joseense ficou à frente do placar. O jogo ficou pegado e disputado, principalmente no meio-quadra. Em um ataque brigado, a equipe joseense ganhou um lateral do lado direito e, na cobrança, Ana Clara e Vitória fizeram linda tabela e levaram a bola até a área, quando a marcação chegou mais forte e deu um leve toque, fazendo a bola sobrar para Deyse, de carrinho, vencer a goleira visitante e marcar mais um: São José 2×1.

O jogo voltou a ficar equilibrado e com as duas equipes buscando o gol. O Taboão, precisando mais do resultado, seguiu pressionando e tinha mais posse de bola, porém não conseguiam passar da boa marcação joseense, que apostava em contra-ataques mas sem suceso. Foi nesta hora que o momento mais emocionante do jogo aconteceu.
Tamanha era a pressão que o gol de empate saiu.

Em cobrança de escaneio pelo lado direito, a bola foi recuada para Thui, que passou para Bife no canto esquerdo. A artilheira dominou e, com  a bola no alto, somente virou um sem pulo pra mandar a bola no ângulo e empatar: 2×2 Taboão. Na saída de jogo o São José saiu tocando atrás até a bola chegar aos pés de Andressa, que recuou para Deyse e se posicionou nas costas da marcação. Deyse passou para Verônica que, de primeira, encontrou Andressa livre pra bater e recolocar a Maquininha Amarela à frente: São José 3×2.

O jogo seguiu pegado e nervoso, com o time joseense sendo pressionado e até com discussão e briga dentro de quadra acontecendo. Nos minutos finais o time visitante conseguiu o empate com mais um gol da Bife, que assumiu a artilharia do campeonato, mas nada que atrapalhasse o título joseense. Final de jogo: São José 3×3 Taboão.

Esse foi o sétimo título estadual consecutivo alcançado pela equipe joseense, que fez uma campanha irretocável ao longo da competição, com 12 jogos, nove vitórias, dois empates e apenas uma derrota.

Foram oito jogos na primeira fase, com seis vitórias, um empate e apenas uma derrota, justamente para o time do Taboão em casa, por 0x4, terminando na primeira colocação. Na semifinal foram mais duas vitórias sobre o Corinthians/Tiger e na final uma vitória e um empate diante do Taboão. O time joseense marcou 61 gols ao longo do campeonato e Vitória terminou com artilheira joseense com 17 gols, atrás apenas da Bife com 18.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.